Beja recebe Encontro Ibérico em Necessidades Educativas Especiais

Os docentes do Mestrado em Educação Especial, em colaboração com o CRENEE, do Instituto Politécnico de Beja e o GTAEDES vão levar a efeito nos próximos dias 28, 29 e 30 de novembro de 2018 o Encontro Ibérico em Necessidades Especiais subordinado ao tema “Transição para a vida adulta: percursos reais, possíveis e desejáveis”. O Encontro vai ter lugar no auditório do Instituto Politécnico de Beja.

As inscrições já estão abertas e pode, para o efeito, preencher o formulário de inscrição.

Mais informações, incluindo programa: Programa (TXT, 8KB, 5 páginas A4) | Programa (PDF, 1.5MB, 5 páginas A4)

Programa

1º dia: 28 de novembro de 2018

  • 8.30 Receção dos Participantes
  • 9.30 – 10.15 Sessão de Abertura
    • Ana Sofia Antunes (Secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência) *
    • Humberto Santos (Presidente do Instituto Nacional para a Reabilitação)
    • João Paulo Trindade (Presidente do IPBeja)

    • José Pedro Fernandes (Diretor da ESE de Beja)
    • Paulo Arsénio (Presidente da Câmara Municipal de Beja)
  • 10.15 – 11.00
    • “Conceitos, razões e caminhos para a Educação Inclusiva”- David Rodrigues (Pró-Inclusão – PIN-ANDEE)
  • 11.00 – 11.30 Café
  • 11.30 – 13.00
    • “Educar para a vida adulta, o que é essencial?” – Vítor Cruz (FMH – Univ. Lisboa)

    • “Educar para a vida adulta: Ciência ou Arte?” – Luzia Lima-Rodrigues (Pró-Inclusão – PIN-ANDEE)
    • “ACTOS: Artes do Palco para a Inclusão”- Gisela Cañamero (Arte Pública – Beja)
  • 13.00 – 14.30 Almoço
  • 14.30 – 16.00
    • “As transições das pessoas com Necessidades Especiais entre serviços e a necessidade de mediação nesse processo” – Mário Pereira (ASSOL)
    • “Intervenção Centrada na Pessoa: novos caminhos para a Inclusão” – Elisabete Mendes (ESECS – IPPortalegre)
    • “Transição para a vida adulta de jovens que foram abrangidos por currículos específicos” – Maria Teresa Santos, Adelaide Espírito Santo, José Pereirinha Ramalho, Cesário Almeida, Maria Cristina Faria e José Espírito Santo (ESE_IPBeja)
  • 16.00 – 16.30 Café
  • 
16.30 – 17.30

    • José Tierra (Universidade de Huelva) *
    • “Capacitar para Integrar” – Vera Neca (CERCI Beja)
  • 17.30 – 18.30
    • “Nova Legislação – Nova Escola?” – Grupos de discussão Sessão de Posters
  • 19h Programa social e cultural

2º dia: 29 de novembro de 2018

  • 9.30 – 11.00
    • “O processo de preparação para a inserção na vida adulta: percursos e adversidades” – Teresa Baião e António Gonçalves (Ag. Escolas nº1 de Beja)
    • “Transição para a vida adulta – Um novo trilho” – Guadalupe Charraz (Ag. Escolas no 1 de Serpa)
    • “Papel do Centro de Recursos para a Inclusão no apoio aos Planos Individuais de Transição” – João Adolfo Nogueira (CRI da APCO – Odemira)
  • 11.00 – 11.30 Café
  • 11.30 – 13.00
    • “Transição para a Vida Ativa: mito ou realidade?” – Sofia Santos (FMH – Univ. Lisboa)
    • “Paradoxos da Sociedade Inclusiva: Da Escola Inclusiva para os Centros de Atividades Ocupacionais, onde é que anda a ética?” – Pedro Parrot Morato (FMH – Univ. Lisboa)
  • 13.00 – 14.30 Almoço
  • 14.30 – 16.00
    • “Transição para a vida adulta de pessoas com deficiência intelectual e multideficiência: desafios, riscos e (in)eficácias” – Julieta Sanches (FENACERCI)
    • “A autorrepresentação na cidadania das Pessoas com Deficiência e Incapacidade” – Sónia Nunes (CERCICOA – Almodôvar)
    • “Emprego das pessoas com deficiência: Aqui chegados, que caminhos?” – Leonardo Rafael Conceição (IEFP)
  • 16.00 – 16.30 Café

  • 16.30 – 17.30 – Testemunhos na 1a Pessoa

    • “O que podia ter sido o fim, foi o princípio” – Bruno Domingos
    • “História de uma vida” – Maria Inácia Campaniço
  • 
17.30 – 18.30
    • “Autodeterminação e Serviços de Apoio” – Grupos de discussão
    • Sessão de Posters
  • 
19h Programa social e cultural

3º dia: 30 de novembro de 2018

  • 9.30 – 11.00
    • “Inclusão para o Conhecimento. Ciência, Tecnologia e Ensino Superior” – Ana Alves Pereira (Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior)
    • “O papel do GTAEDES na inclusão do Estudante com Necessidades Específicas no Ensino Superior” – Alice Ribeiro, Lília Pires e Graça Seco (GTAEDES)
    • “Transição para o ensino superior: oportunidades e desafios” – Lília Pires (Fac. Letras – Univ. Lisboa)
  • 11.00 – 11.30 Café

  • 11.30 – 13.00
    • “Desafíos y retos para construir una universidad inclusiva” – Anabel Moriña (Univ. Sevilha)
    • “La Formación del Profesorado Universitario en Educación Inclusiva y Discapacidad” – Beatriz Morgado Camacho (Univ. Sevilha)
    • “Procesos de inclusión real de personas con discapacidad en los niveles educativos superiores: apoyos e itinerários” – María Rosa Oria Segura (Univ. Extremadura)
  • 13.00 – 14.30 Almoço
  • 14.30 – 16.00
    • “Criatividade na Cultura de Inclusão: Estratégias criativas e flexíveis num Ensino Superior para todos” – Sara Bahia (Univ. Lisboa)
    • “Discriminação Positiva no Acesso à Informação, o caso do Centro de Recursos para a Inclusão da Universidade de Évora” – João Garcia e Carla Santos (Univ. Évora)
    • “Repositórios Digitais de Material Educativo: para ser acessível não basta ser digital nem ter tecnologias de apoio” – Jorge Manuel Fernandes (FCT)
  • 16.00 – 16.30 Café

  • 16.30 – 18.00

    • “Necessidades Especiais na Universidade de Évora: o percurso” – Suzete Rico (Univ. Évora)
    • “Vozes dos Estudantes com Deficiência no Ensino Superior: O que pensam? O que sentem? O que desejam?” – Maria Helena Martins (FCHS – Univ. Algarve), Maria Leonor Borges (ESEC – Univ. Algarve) e Teresa Gonçalves (Instituto de Educação – Univ. Lisboa)
    • “Desafios da Inclusão de uma aluna surda no Ensino Superior” – Adelaide Espírito Santo (CRENEE – IPBeja)
  • 18.00 Sessão de Encerramento

Contingente especial para alunos com deficiência pela 1ª vez na 2ª fase do Concurso de Acesso

Encontra-se concluída a 1ª fase do Concurso Nacional de Acesso (CNA) ao ensino superior público para o ano letivo 2018-2019. São 43 992 novos estudantes colocados de um total de 49 362 candidatos, o que corresponde a uma taxa de sucesso de 89% – a maior taxa de sucesso desde 2013-2014.

Pelo terceiro ano consecutivo regista-se a tendência de crescimento dos estudantes que entram por via do contingente especial existente para candidatos com deficiência. Este ano foram colocados 185 estudantes na primeira fase do Concurso Nacional de Acesso e podem ainda entrar mais, pois, pela primeira vez na história do CNA, a 2ª fase do Concurso contempla também o contingente especial – esta é uma medida enquadrada no programa de Inclusão para o conhecimento, promovido pelo MCTES.

No âmbito da ação do MCTES, destacam-se, entre outras, iniciativas como:

As candidaturas à 2ª fase do Concurso Nacional de Acesso estão abertas até ao próximo dia 21 de setembro.